domingo, 7 de agosto de 2011

Projeto de Pesquisa de INÊS TERESINHA ZENI



A IMPORTÂNCIA DA LITERATURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

INÊS TERESINHA ZENI

1 TEMA E TITULO DO PROJETO

A importância da Literatura na educação Infantil.

2 DELIMITAÇÃO DO TEMA

A mágica que a literatura infantil oferece às crianças faz com que a infância se torne mais bela, por isso contar histórias deve ser uma pratica diária na família e na escola.

Ao trabalhar com histórias espera-se que as crianças desenvolvam capacidades pessoais que são consideradas fundamentais para estimular a sua criatividade. Entre essas capacidades consideradas básicas, o domínio da linguagem tem um lugar relevante.

Saber falar, escutar escrever e ler todo tipo de textos constitui um meio poderoso para desenvolver capacidades básicas que um sujeito necessita para desenvolver e conviver em sociedade.

Com a finalidade de alcançar uma aprendizagem significativa para as crianças, pensei em trabalhar com leitura de imagens com cartazes, propagandas, folhetos, histórias, livros, poesias...

Sendo assim, faz-se necessário esta pesquisa, uma vez que é desnecessário falar da importância e do papel que a imagem vem assumindo no ensino contemporâneo. Após década, a imagem retorna para ocupar um lugar central na aprendizagem das crianças.

3 PROBLEMA

A educação apresenta um quadro de evolução nos últimos tempos e isso se deve a novas formas de ensinar. Para que se possa presenciar mudanças mais significativas é preciso investir em uma pratica simples porem concreta.

Essa pratica é a leitura de imagens desde os primeiros anos de vida da criança que olha e vê antes de falar. É a era visual, da cultura do olhar.

As imagens estão por toda a parte, desde cedo a criança aprende a interagir com elas e antes mesmo de ser alfabetizada já faz a leitura de imagem. Isso mostra o quão importante é trabalhar com a leitura desde cedo.

A leitura de imagem possibilita a criança a refletir. É preciso que a criança aprenda a ler cada imagem e busque seu significado. Refletindo sobre esta questão a pesquisa tem como problema o seguinte: A leitura de imagens na educação infantil, trará benefícios a aprendizagem da criança?

4 JUSTIFICATIVA

O livro, antes de ser um texto escrito, é um objeto com características próprias, que possibilitam a criança uma leitura através dos sentidos. As imagens funcionam para as crianças como pistas para a recontagem de histórias, possibilitando o desenvolvimento da narrativa e da fala letrada.

Somente quem conhece a importância da literatura na vida de uma pessoa, quem sabe o poder que tem uma história bem contada, quem sabe os benefícios que uma simples história pode proporcionar, haverá de dizer que não há tecnologia no mundo que substitua o prazer de tocar as páginas de um livro e encontrar nelas um mundo repleto de encantamento. Quanto mais cedo a criança tiver contato com os livros e perceber o prazer que a leitura produz, seja ela escrita ou com figuras, maior será a probabilidade de ela tornar-se um leitor assíduo.

Da mesma forma, através da leitura a criança adquire uma postura crítico-reflexiva, extremamente relevante à sua formação cognitiva aprimorando a sua capacidade de imaginação. Ouvir histórias é um acontecimento tão prazeroso que desperta o interesse das pessoas em todas as idades. A Literatura Infantil então, deve fazer parte da rotina das crianças, tanto na escola quanto em casa, uma vez que, por meio da leitura podemos levar nossas crianças para qualquer lugar, mágico ou real, pois na relação imagem-leitor, a criança sente-se autorizada a dar um significado naquilo que vê.

5 OBJETIVOS

5.1 Objetivo Geral

Vivenciar a magia das histórias infantis, compreendendo o significado/mensagem que as histórias querem nós contar/mostrar através da contação de história e leitura de imagens.

5.2 Objetivos Específicos

Oportunizar momentos lúdicos onde a criança possa desenvolver a imaginação e a criatividade, despertando o gosto pela literatura.

Incentivar o uso da linguagem verbal e não verbal.

Desenvolver no aluno a capacidade de formar seus conceitos.

6 REVISÃO DA LITERATURA

Literatura Infantil é arte; fenômeno de criatividade que representa o mundo, o homem, a vida, através da palavra. É uma linguagem específica que, como toda a linguagem, expressa uma determinada experiência compreendida de modos diferentes. Desde as origens, a literatura aparece ligada à função de: atuar sobre as mentes, onde se decidem as vontades ou as ações, paixões, desejos, sentimentos de toda ordem... Nesse encontro, os homens têm a oportunidade de ampliar, transformar ou enriquecer sua própria experiência de vida, em um grau de intensidade não igualada por nenhuma outra atividade.

A idéia de “Literatura Infantil” até bem pouco tempo era de belos, livros coloridos destinados à distração e prazer das crianças em lê-los, folhá-los ou ouvir suas histórias contadas por alguém. Como era ligada à diversão ou ao aprendizado das crianças, obviamente sua matéria deveria ser adequada a este nível, mas como a criança era vista como um “adulto em miniatura”, os primeiros textos infantis resultaram na adaptação de textos escritos para adultos.

A valorização da literatura Infantil, como fenômeno significativo e de amplo alcance na formação de mentes infantis e juvenis, bem como dentro da vida cultural das Sociedades, é conquista recente. Ela veio influenciar inúmeras áreas de nossa sociedade e permitiu a revisão de muitos conceitos, inclusive os sobre artes.

A literatura não pode mais ser considerada apenas como uma arte fechada em si mesma, ela deve provocar um diálogo com o leitor, para estimular a participação de seu público. Trata-se quase de uma sedução em que o texto deve continuamente atrair para novas leituras.

Dessa forma, a Literatura ocupou um espaço maior que o inicial, uma vez que se oferece em linguagem capaz de seduzir a criança e os adultos, mesmo os que não tem familiaridade com a leitura.

Um dos mais constantes impasses citados para superação de obstáculos à leitura é justamente o de interpretação. Como a Literatura é considerada um dos recursos capazes de nos levar à reflexão sobre os conflitos sociais e psicológicos do homem, o namoro entre o texto e o leitor precisa ser despertado desde a mais tenra infância, com a ajuda de todos os meios, dentro e fora da escola. Sendo a questão literária hoje, estritamente ligada ao sistema educacional, não se pode pensar em disseminá-la sem passar pela sala de aula.

A prática pedagógica não se renova apenas na reformação de técnica de ensino ou na mudança de currículo, mas com uma nova visão de papel político a ser desempenhado pela educação. E é com essa visão que a Literatura pode ser utilizada como instrumento para a sensibilização da consciência, para a expansão da capacidade e interesse de analisar o mundo, lidar com a ciência, a cultura e o processo de trabalho, uma vez que se trata de um discurso que fala da vida.

A escola, pouco a pouco, está tomando consciência da importância da literatura e buscando metodologias adequadas. Contudo, fica ainda um grande espaço vazio, que é aquele que se projeta para fora de casa.

Sabemos que a educação realizada na escola só será eficaz se continuar seu processo além deste período obrigatório de estudo.

Tomando a leitura um valor básico para o dia-a-dia de todas as pessoas.

“A leitura, na nossa sociedade, é uma condição para dar voz ao cidadão, e mais, é preciso prepará-lo para tornar-se sujeito no ato de ler, como preconiza Paulo Freire: o livro deve levar a uma leitura/ interpretação da vida que ajude o indivíduo na transformação de si mesmo e do mundo”.

(Yunes, 1989, p.34)

O livro, hoje, deve ser produzido de modo a desafiar todas as situações do leitor, convidando-o a ler outros mais.

A Literatura assume o papel de contribuir para a formação do pensamento crítico e atua como instrumento de reflexão facilitando a capacidade de interpretação do leitor, pois interpretação nada mais é do que exercício do próprio pensamento em torno de um pensamento alheio.

No caso da Literatura para crianças, o pacto entre o autor e o leitor tornou-se mais forte, porque exige da parte de quem escreve uma circunscrição de limites: em termos de vocabulários, organização e seleção, e até mesmo no diálogo com o leitor. Pois, a leitura para criança, é um modo de representação do real, ajudando-a a re-elaborar o real, sob a forma de jogo e de ficção. Sabemos que os papéis propostos pelos personagens nas histórias são vividos pela imaginação infantil com a força de um drama real.

A Literatura é a porta de um mundo autônomo que ultrapassa a última página do livro e permanece no leitor incorporado como vivência. Esse mundo se torna possível graças ao trabalho que o autor faz com a linguagem.

Conforme Coelho (2000, p. 26):

“A criança através da Literatura Infantil entra no texto e viaja no mundo da fantasia e do questionamento. Nesse sentido, a leitura pode ser vista, vivida, sentida, falada, ouvida e contada”.

Sabemos que é através da leitura que o educando ampliará sua visão de mundo e suas interpretações da história, seja na leitura de palavras ou leitura de imagens. A palavra evoca algo que está ausente; a imagem é (já) presença, aqui e agora, pois nem tudo que lemos está escrito. Podemos ler mapas, diagramas, relógios, raios-X, notas musicais, passos de danças, o rosto das pessoas, etc. Ao ler uma imagem, fazemos perguntas a ela, mesmo quando não sabemos que a estamos interpretando. Dialogamos, implicitamente com ela, buscando compreendê-la. A imagem estabelece relações com as “coisas”, com a mente do “produtor” e com a mente do “leitor”.

Tais elementos formam uma “rede de relações de intencionalidades”, que tem a imagem como o centro das relações com o mundo, com o artista e com o leitor.

A função e a importância do uso de imagens na educação começaram a mudar, na prática escolar, durante a década de 80, quando iniciou no Brasil um movimento questionador da educação artística como disciplina escolar. Através da ampliação das discussões sobre as relações entre artes, educação e sociedade, buscava-se a melhoria da qualidade do ensino de arte.

No entanto, muitos anos se passaram para que a imagem ocupasse um lugar de importância no ensino. Com a aprovação da Lei de Diretrizes e Bases n° 9394/96 e com a divulgação dos Parâmetros Curriculares Nacionais em arte, os professores depararam-se com um enfoque coincidente com as discussões atuais. Hoje, essa disciplina é considerada como um conhecimento que envolve a experiência de refletir sobre a arte como objeto de conhecimento.

Quanto mais nova é a criança, menor é a possibilidade de isolar o julgamento de sua percepção imediata, durante a leitura. Para ela as coisas são feias ou belas por sua natureza, e não porque alguém as julga como tal. A visão passiva do leitor, portanto, se dá nas duas instâncias: na interpretação e no julgamento estético.

Os critérios mais usados pelas crianças são: a cor, o tema, e a expressividade da obra. Com menor frequencia aparece também a criatividade do artista.

O critério da cor no julgamento estético é o primeiro que aparece, quando a criança é pequena. Para ela uma imagem é boa se tiver sua cor preferida. Não importando a função desta cor numa imagem.

A criança na educação infantil, não se importa se o que ela descreve está, objetivamente, presente na imagem ou não. Devido ao egocentrismo ela não distingue os elementos objetivos dos subjetivos e pensa que todos vêem o que ela vê, ao mesmo tempo em que não imagina o que os outros vêem, ao olhar a mesma imagem que ela olha.

No seu julgamento o critério mais usado é o da natureza moral do tema. Se o tema é bom, a imagem é boa, como as que mostram pessoas alegres, pessoas brincando, cavalos, bichos, parques... A imagem é ruim quando representa, por exemplo, menino sujo, menina triste, pessoa pobre, enfim, uma cena triste. O importante é que a imagem tenha conseguido expressar uma emoção ou uma idéia, seja triste ou alegre, boa ou ruim.

A familiaridade com a arte promove uma maior complexidade do pensamento, e a criança pode julgar a imagem pelo sentido do tema e não apenas pelo que está fisicamente presente, conseguindo relacionar os vários elementos que compõe uma imagem comparando-a com o seu equivalente do mundo.

O professor atento às idéias das crianças saberá quando e como enriquecer as suas leituras e contribuir para que a leitura de imagens possa cumprir a função de enriquecimento da vida e não apenas de fornecedora de informações.

Hoje vivemos na chamada “civilização da imagem”. É a era da visualidade, da cultura visual. Há imagem por toda a parte. E, com a entrada da tecnologia na produção das imagens, modificaram-se as bases do conhecimento humano. As crianças desde cedo, aprendem a interagir com imagens.

Temos que lastimar que mentes ricas em possibilidades estejam sendo prejudicadas por não terem oportunidades de refletir sobre o que as imagens podem nos transmitir.

A leitura de imagens na educação infantil, trará benefícios à aprendizagem, enriquecendo a vida de nossas crianças.

Portanto, a Literatura é a porta de um mundo autônomo que ultrapassa a última página de um livro e permanece no leitor incorporado como vivência. Esse mundo se torna possível graças ao trabalho que o autor faz com a linguagem.

7 METODOLOGIA

Com a finalidade de tornar a aprendizagem mais significativa para as crianças, pensei em priorizar o trabalho com a leitura de imagens.

Para confirmar os benefícios que a leitura traz à aprendizagem das crianças será utilizada a pesquisa bibliográfica, sendo usada como suporte à leitura de e textos, polígrafos, livros especializados no assunto.

Ainda, serão utilizados alguns artigos da Internet, a fim de aprofundar os referenciais teóricos, bem como, ter um maior conhecimento e argumentos para o desenvolvimento de tal projeto.

9 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

POLÍGRAFO – A natureza da Literatura infantil – Disciplina Literatura Infantil.

YUNES, Eliana. Leitura e leituras da literatura infantil. São Paulo: FTD, 1989.

ROSSI, Maria Helena Wagner. Imagens que falam: leitura da arte na escola. Porto Alegre: Mediação, 2003.

Projeto de Pesquisa: A Literatura Infantil no desenvolvimento da leitura, em <http://www.slideshare.net/amandinhaff/projeto-de-pesquisa-a-literatura-infantil-no-desenvolvimento-da-leitura> Acesso em 11 dez. 2010.

Projeto: Viagem pelo mundo encantado da Literatura infantil, em <http://www.slideshare.net/escolinhabn/projeto-de-literatura-infantil-da-branca-de-neve> Acesso em 11 dez. 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os clássicos da literatura infantil brasileira

Musical Infantil